Início Brasil PF prende em São Paulo maior traficante de pessoas do mundo

PF prende em São Paulo maior traficante de pessoas do mundo

139
0

Saifullah Manun (Crédito: Reprodução / TV Globo)

A Polícia Federal, em uma ação conjunta com a Agência Norte-Americana de Imigração, prendeu nesta quinta-feira (31) em São Paulo Saifullah Manun, apontado como o maior traficante de imigrantes do mundo.

Natural de Bangladesh, Manun foi detido no Brás, região central de São Paulo, onde morava há seis anos. Ele é suspeito de comandar uma organização criminosa que já levou quase 200 pessoas do continente asiático para os Estados Unidos passando pelo Brasil.

Grande parte das pessoas que foram levadas ilegalmente para os Estados Unidos eram de países do sul da Ásia, como Paquistão, Índia e Afeganistão. Os imigrantes desembarcavam no Aeroporto Internacional de Guarulhos e eram transportados para Rio Branco, no Acre. A partir daí, eles faziam a perigosa travessia por nações das Américas do Sul, Central e do Norte até chegarem ilegalmente em solo norte-americano.

De acordo com as autoridades norte-americanas, Manun possui permanência de refugiado no país e era dono de um mercado no Brás e de uma agência de turismo. Ele estava na lista de procurados da Interpol.

“Eles utilizariam como método para a introdução desses estrangeiros no território nacional a legislação de refúgio, solicitações de refúgio que eram feitas por esses imigrantes que tinham por objetivo de ingressar no país e migrar posteriormente, com a ajuda desse grupo para os Estados Unidos”, disse o delegado da Polícia Federal, Marcelo Ivo de Carvalho.

“Havia um advogado que dava todo o suporte, toda a assistência a essas pessoas. Esse advogado ele fazia petições de pedido de refúgio até mesmo antes desses estrangeiros chegarem, que chegassem ao ter nacional e acompanhava todo o desembarque desses estrangeiros. Então essa participação desse advogado contribuiu e muito para realização dessa atividade ilícita”, concluiu.

No total, cinco imigrantes que estavam detidos foram resgatados pelas autoridades. A polícia cumpriu oito mandados de prisão e outros 18 de busca e apreensão. Estavam envolvidos na ação 20 países.

Segundo as autoridades, a rede criminosa chegou a movimentar R$ 40 milhões e 42 contas bancárias foram bloqueadas.(ANSA)

istoe

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui