Início Brasil Morre MC Reaça, que compôs músicas a favor de Bolsonaro; presidente lamenta

Morre MC Reaça, que compôs músicas a favor de Bolsonaro; presidente lamenta

1252
0

Do UOL, em São Paulo

Morreu na noite de ontem o funkeiro Tales Volpi, mais conhecido como MC Reaça. A informação foi confirmada no Facebook do artista, hoje à tarde.

De acordo com a Polícia Civil de Valinhos, no interior de São Paulo, a Polícia Miltar foi acionada na sexta-feira à noite depois de um “possível suicídio” na Rodovia Dom Pedro, altura do km 116.

No local foram encontrados capacete, carteira com documentos, uma mala de roupa e a quantia equivalente a R$ 602. Tudo foi entregue à esposa do funkeiro.

Um boletim de ocorrência foi registrado pela família na DP de Valinhos, cidade localizada a 82 km de distância da capital paulista. As investigações serão conduzidas pela equipe do delegado João Neto.

O velório de MC Reaça está sendo realizado na tarde de hoje no Jardim Memorial, em Indaiatuba (SP), e o sepultamento será amanhã, às 10h, ao lado, no Cemitério Municipal Parque dos Indaiás.

Volpi ficou famoso no ano passado ao gravar músicas em apoio à então candidatura de Jair Bolsonaro à presidência. Um vídeo que compara mulheres a cadelas chegou a ser compartilhado nas redes sociais de Flávio Bolsonaro.

Na manhã de hoje o presidente Jair Bolsonaro lamentou a morte de Reaça. “Tales Volpi, conhecido como Mc Reaça, nos deixou no dia de ontem. Tinha o sonho de mudar o país e apostou em meu nome por meio de seu grande talento. Será lembrado pelo dom, pela humildade e por seu amor pelo Brasil. Que Deus o conforte juntamente com seus familiares e amigos”, escreveu o presidente no Twitter.

Carlos e Eduardo Bolsonaro também lamentaram a morte.

Nascido em Porto Alegre, MC Reaça se definia como cristão, compositor e instrutor de boxe em suas redes sociais. Na semana passada ele participou da manifestação em apoio ao governo Bolsonaro na Avenida Paulista, em São Paulo.

A música que deixou MC Reaça famoso foi o “Proibidão do Bolsonaro”, lançado durante as eleições do ano passado. Na letra ele fala: “Dou pra CUT pão com mortadela / E pras feministas, ração na tigela / As mina de direita, são as top mais bela / Enquanto as de esquerda tem mais pelo que cadela”. Além disso, a música tem ataques diretos aos adversários de Bolsonaro: “Maria do Rosário não sabe lavar panela / Jandira Feghali nunca morou na favela / Luciana Genro apoia os sem terra / Mas não dá o endereço pra invadirem a casa dela”.

O “Proibidão do Bolsonaro” também detona Paulo Freire e elogia Olavo de Carvalho: “Essa juventude só se degenera / Pega o Paulo Freire e manda pra estratosfera / Um Brasil pra frente é o que o povo espera /
Vamos distribuir livro do Olavo pra galera”.

A letra de “Proibidão do Bolsonaro”

“Ele veio quente e hoje tá fervendo
Ele veio quente e hoje tá fervendo
Quer desafiar? Não tô entendendo
Pra votar Bolsonaro minha mão já tá tremendo

Dou pra CUT pão com mortadela
E pras feministas, ração na tigela
As mina de direita, são as top mais bela
Enquanto as de esquerda tem mais pelo que cadela

Bolsonaro salta de paraquedas
Bolsonaro capitão da reserva
E o Bolsonaro casou com a Cinderela
Enquanto o Jean Wyllys só tava vendo novela

Maria do Rosário não sabe lavar panela
Jandira Feghali nunca morou na favela
Luciana Genro apoia os sem terra
Mas não dá o endereço pra invadirem a casa dela

Essa juventude só se degenera
Pega o Paulo Freire e manda pra estratosfera
Um Brasil pra frente é o que o povo espera
Vamos distribuir livro do Olavo pra galera

Ciro Gomes baita Zé ruela
Lula preso dentro de uma cela
Paga de comuna e mente a vera
Mas vai pra Nova York quando pode a Manuela

Bolsonaro salta de paraquedas
Bolsonaro capitão da reserva
E o Bolsonaro casou com a Cinderela
Enquanto o Jean Wyllys só tava vendo novela”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here