Início Política Esperando andamento da reforma da Previdência, Bolsonaro reúne-se com Maia

Esperando andamento da reforma da Previdência, Bolsonaro reúne-se com Maia

18
0

© Sérgio Lima Os presidentes da República, Jair Bolsonaro (dir.), e da Câmara, Rodrigo Maia, durante cerimônia de posse de novos procuradores, em evento na Procuradoria Geral da República

O presidente Jair Bolsonaro reuniu-se na manhã deste sábado (9.mar.2019) com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). O encontro foi realizado no Palácio da Alvorada, às vésperas do início da tramitação da reforma da Previdência na Casa.

Rodrigo Maia deixou o palácio sem dar entrevista. Na 6ª feira (8.mar), ele disse que pretende instalar a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) na próxima 4ª feira (13.mar) –o colegiado é a 1ª parada da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) no Congresso.

Maia é visto pelo Planalto como 1 dos principais fiadores da mudança na Previdência. O governo conta com a articulação do demista para dar celeridade à análise da proposta e garantir 1 sinal positivo para o mercado. Caso seja aprovada pela Câmara, a reforma precisará ser analisada ainda pelo Senado.

O presidente da Câmara também afirmou que espera que o Planalto envie a proposta de mudança na aposentadoria dos militares. Segundo ele, é uma demanda dos deputados já apresentada ao governo.

“Ele [projeto de reforma da Previdência dos militares] precisa ser enviado para a Câmara. É 1 pedido dos principais partidos ou de todos os partido para que os 2 projetos tramitem de forma conjunta”, disse.

O governo de Bolsonaro optou por enviar as propostas separadamente. A PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que altera as regras na Previdência dos regimes geral e próprios foi enviada ao Congresso em 20 de fevereiro. Na ocasião, o secretário especial da Previdência, Rogério Marinho, afirmou que a mudança dos militares seria enviada 1 mês depois.

Os deputados, no entanto, são avessos à ideia da tramitação separada e ouviram de Maia que os projetos serão analisados de forma conjunta no Congresso.

(com informações da Agência Brasil)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here